Nem juntos, nem separados. Nem certos, nem errados

Depois de anos de um casamento conturbado, finalmente eles se separaram. Não havia mais diálogo, respeito, consideração, não havia mais amor. Depois de muitas ofensas, mágoas e tristezas, cada um seguiu o seu rumo. O patrimonio construido a dois, fora dividido. Os filhos, já crescidos, não tomaram partido – pelo menos não
Figure Study – Dan Stabrookv-2004
assumidamente, mas se inclinavam para o pai. A família lamentou, que ela não era compreensiva, que devia ter mais paciência. Os amigos confirmaram, que o fim era a solução mais saudavel. 
Depois de anos de uma convivência conflitante, ela se deu conta que estava sozinha.
Teria que começar uma vida nova, mas depois de tantos anos cuidando dele e dos filhos, não sabia mais como cuidar de si.
No primeiro momento, ela sentiu uma alegria, um alívio. Dormia tarde, acordava sem pressa nem obrigações. Comia qualquer coisa, o fogão não era mais o seu algoz. 
Resolveu que precisava se exercitar e fazia longas caminhadas para espairecer. Finalmente, ela tornou-se dona do controle remoto, assistiu todas as novelas e romances da programação.
Pensou em procurar um emprego, mas só sabia trocar fraldas, tirar mancha de molho de tomate e fazer uma carne de panela maravilhosa.
Space Bride – Dean Chamberlain
Pouco tempo se passou. E de alguma forma inexplicável, ela sentiu saudades. Acordou assustada depois de sonhar com ele. Por vários dias, ela lamentou, que ele fosse como era. Gostaria que ele fosse como ela imaginava. E apesar dos pesares, ela pensou que podia ter sido diferente, se ele fosse diferente, se ele agisse diferente, se os filhos concordassem com ela, que ele precisava mudar.
E de tanto pensar no que ele poderia ter feito e não fez, ela se deu conta do que também não tinha feito. E concluiu, que se talvez, ela tivesse agido diferente, ele também seria outro. E essa história não seria deles.
Talvez essa história seja sua. Talvez seja dele. E se apesar dos pesares, viver longe é pior do que junto, ao invés de apontar o que ele não oferece, pense naquilo que você merece. Se  já fez tudo o que podia ser feito e mesmo assim não teve jeito, anote para não esquecer: para viver em união, cada um é cada um, juntos ou somados, não somos um, somos um milhão.
Tango – Emil Schildt
Compartilhar a vida não é fácil. Culpar o outro pelos nossos desenganos não é difícil. Reconhecer que possamos estar errados é raro. Achar que o outro é que deve mudar é humano. Pensar que agindo de maneira diferente, podemos mudar tudo, é divino!
Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém,preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. “Pros” erros há perdão; “pros” fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.” Sarah Westphal

Antes de rumar para a casa da mamãe ou chamar por ela, recomendo um ótima leitura: “Não discuta a relação” de Patricia Love e Steven Stosny. Descubra ou reconheça, que além dos homens e das mães, todas as mulheres são iguais… só mudam de endereço!
Anúncios

Sobre Mamae Recomenda
Mãe de 4 filhos lindos de morrer, pintora com breve bloqueio criativo e blogueira, recomendo tudo o que acho legal, também amo um papo cabeça, daqueles que surgem das coisas mais simples, tipo filme ou música! Navego mundo a fora, conheço novas culturas, visito amigos velhos e distantes, tudo do meu computador. Até meu marido eu conheci por aqui. E mais uma coisa, falo pra caramba!

8 Responses to Nem juntos, nem separados. Nem certos, nem errados

  1. Jucifer says:

    olá guria q grandioso texto as vezes temos mesmo q pensar no q não tivemos feito mudar é valido depois de muito lutar e muita das vezes não é nada facil dividir a escova de denteprecisa mais do q se dar precisa bom senso adorei o grande texto bjim guria

  2. Cecília says:

    Márcia,meu sogro dizia no que se referia a brigas de casal:"Todo mundo tem razão,e ninguém tem razão",ou seja,nos relacionamentos não importa saber de quem é a culpa,se houver interesse o certo a fazer é tentar reparar o erro.Sei que a vida dois requer muita paciência;mas é tão bom fazer feliz e se sentir feliz.Sempre acredito que é possível recomeçar,desde que exista amor genuíno.Adorei o texto,muito bom para refletir,principalmente em nesses tempos em que as pessoas no primeiro obstáculos já querem se separar.bjos

  3. Luciana says:

    Marcinha..q bom ver q vc voltou a escrever..fico mto feliz!! Parabéns e mto sucesso!! Qto ao texto, está lindo e concordo com vc sobre o aspecto da necessidade que temos de mudar, criticar os outros. A mudança deve sempre ocorrer em nós e dps nos outros, certo..vamos lembrar que um relacionamento é respeito ao próximo, não dee existir idolatria ao próximo, pq tds nós somos iguais
    bjocas grdes e sds…

    • Amiga querida!!! Que bom que VOCÊ voltou a me escrever!!!! Eu é que fiquei feliz! Que saudades de você!
      Como minha inspiração com os pincéis anda desaparecida, resolvi escrever… de vez enquando sai alguma coisa… o assunto ia ser sobre crianças, mas como só vivo disso, resolvi variar!
      O blog oficial é o http://www.mamaerecomenda.com.br , este eu tenho quase que como um back up. Como vc viu o post?
      Escreve para mim no e-mail! Conta o q anda fazendo e quando vem a Sampa de novo! Bjo enorme! Marcia

  4. Mr.Jones says:

    Olha, esse seu tema abordado me fez pensar. Porque antigamente os casamentos duravam? Sim, porque chegavam a celebrar bodas de ouro e até bodas de carvalho. Hoje em dia se o casal chegar nas bodas de prata é um milagre. Daqui a pouco vao abolir a palavra casamento. Futuramente a palavra casamento será substituida pela "ficamento". abçs

  5. Marcinha, minha amiga escritora linda e incrível!Caramba!!! Que texto delicioso, amiga! Pude ver tantos casais em cada linha ali escrita! Lembro dos meus pais…19 anos casados e um dia tudo foi embora e parece que como num passe de mágica, todo o amor, respeito, carinho….tudo se acaba, sem a menor explicação. Eu olhava para eles e pensava em qual momento eles se descobriram apaixonados e onde eles perderam? Em que pedaço da vida isso tudo foi embora? No caso deles, ok, a separação foi o melhor remédio, mas o que nunca me saiu da cabeça foram essas perguntas. Eu procuro viver o meu casamento com muita intensidade, amiga. Já cometi falhas grandes (muito mais que o meu marido, sem dúvida), mas hoje vejo que o amor prevaleceu! E ainda acredito na história das bases sólidas…nenhum temporal derruba. Por princípio, quero viver no amor e respeito, tendo companheirismo. Quando não houver mais nada, prefiro viver sozinha, pois jamais me torturaria ao ponto de ser infeliz, vivendo uma relação insatisfatória.Bem, minha linda, como sempre o seu texto está FANTÁSTICO!!! Logo, logo publicarei o seu no Fênix!Grande beijo,Jackie

  6. Geraldo says:

    Olá Marcia,Conheci tantos casos em que as pessoas querem mudar as outras, mas trazem seu interior intocados, inflexivel. É triste como ficar focado no passado, no presente olhe o que tem e o que quer no teu futuro. Lembre-se, quando há dois em evolução, a mudança deve ser mútua.Abraço

  7. Obrigada, Márcia, por compartilhar um tema tão necessário em tempos de quebra de vínculos… Viver a dois é a arte de sair de si mesmo e doar-se. Quando vemos um casal de velhinhos andando de mãos dadas, é porque de tudo o que passaram juntos, sobrou o mais importante: a verdadeira amizade.Meu afetuoso abraço,Yolanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: