>Acenda uma vela!

>

linguaDiz o ditado popular que se conselho fosse bom, a gente não dava, vendia, ou que conselho e água, a gente só dá para quem pede. Definitivamente, eu nunca consegui seguir esses ditados. O Mário costuma dizer, que minha língua é maior que a boca. 
moscaNão consigo ficar quieta, calada. Mesmo sabendo, que em boca fechada não entra mosca. Acabo saindo de intrometida, quando tenho a melhor das intenções. Mas, como de intenções, o inferno está cheio, muitas vezes, um bom conselho pode ser ignorado, devido a má fama do ato.
Assim, com a melhor das intenções, vou deixar um bom conselho. E para que ele seja bem compreendido, é ilustrado. Porque mesmo que para um bom entendedor, meia palavra baste, uma imagem vale mais que mil palavras!

Acenda uma vela!

Tem dia que a gente acorda se sentindo uma carta fora do baralho.

baralho

Um verdadeiro peixe fora d’água

peixe

 
Parece que  o mundo inteiro está nas nossas costas….

mundo

E qualquer coisa pode ser uma puta  pedra no sapato!

sapato

Dá aquela vontade de chutar o balde.

balde

 
Porque mesmo andando na linha e

linha



Ralando o peito todo santo dia,

peito



Tomando o maior cuidado para não trocar as bolas.

bolas

Nem marcar touca, 

touca

Não tem jeito, entramos pelo cano!

cano

 
Mesmo dando tudo de nós, trocando os pés pelas mãos

pés

  
Acabamos pagando o pato por algo que não fizemos ou dissemos.

pato


Algo absurdo, bobo, muitas  vezes sem pé nem cabeça, mas que

cabeça

Acaba nos tornando o testa de ferro,

ferro

De quem lava as mãos e

lavar

Não assume que pisa na bola!

bola

E muitas vezes, dá vontade de descascar o abacaxi, gritar, xingar, mas no fim,

abacaxi

Precisamos mesmo é viver pisando em ovos,

ovos

Controlando os nervos para não quebrar o pau de uma vez!

pau

Muitas vezes temos que tomar um chá de cadeira

cadeira

Esperando a decisão daquele chefe mala sem alça,

mala



Que a gente morre de vontade de mandar queimar a rosca… 

rosca

 Mas, como peixe morre pela boca,

boca



Não é seguro dar essa sugestão, então vamos engolindo um puta sapo todo dia.

sapo

Quando você estiver se sentindo assim, com a corda no pescoço.

pescoço

Ou talvez com o coração partido. 

coração




Não fique chorando pelo leite derramado,

leite

Nem faça tempestade em copo d’água

tempestade



E muito menos, pense em pendurar as chuteiras. 

chuteiras

Ou botar as barbas de molho.

barbas

Também não fique procurando pêlo em ovo!

ovo

Nem com minhoca na cabeça!

minhoca


Não dê uma de João sem braço, que acha que não pode fazer nada!

joao

Enchendo lingüiça, deixando o tempo passar…

tempo

Ao invés de tentar acertar na mosca.

mosca

Não se esqueça que a vida é curta e a qualquer hora você pode bater as botas!

botas

 Você tem a faca e o queijo na mão.

faca


Dê um tempo. tirar uma água do joelho… Ler um bom livro. Tomar uma ducha.

joelho

Ouvir uma boa música ou assistir um filme engraçado pode ser uma mão na roda. Distrai, relaxa e ajuda mesmo!

roda

 Anime-se. Vá se divertir. Solte a franga!

jaca

Enfie o pé na jaca mesmo!

jaca

 
Lembre-se das coisas boas da vida…como agasalhar o croquete

croquete

Molhar o biscoito…

filme

Mas, cuidado para não queimar o filme! Tudo é bom com parcimônia!

queimar
Dani Starck

Não fique com pé atrás com as pessoas. Ainda tem gente boa nesse mundo!

pessoas

Abra o seu melhor sorriso, mesmo que forçado. 

cavalo

E siga adiante… devagar e sempre. Mas, não se esqueça nunca, que é

“Mais fácil acender uma vela que amaldiçoar a escuridão.” (Provérbio Chinês)

A maioria das imagens é do livro “Pequeno Dicionário Ilustrado de Expressões Idiomáticas” dos fotográfos Everton Ballardin e Marcelo Zocchio publicado pela Editora DBA em 1999. 

>Ninguém é insubstituível

>“Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com sua equipe de gestores. Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um ameaça:

– “Ninguém é insubstituível”. 

talento
Esculturas em cascas de ovos de Lew Jensen, Brian Baity


A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio. Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa falar nada. De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar o atrevido: – Alguma pergunta? – Tenho sim. – E Beethoven ?
– Como? – o encara o diretor confuso.
– O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu Beethoven?
Silêncio…..O funcionário fala então:
– Ouvi essa estória esses dias contada por um profissional que conheço e achei muito pertinente falar sobre isso. 

trabalho

Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar.
Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Frank Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert Einstein? Picasso? Zico? 

unicos

Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o que sabem fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar. E, portanto, são sim insubstituíveis. Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa. Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar seus ‘erros/ deficiências’ .

esculturas
Lew Jensen


Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo, se Picasso instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico… O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.

arte
Esculturas em cascas de ovos de Lew Jensen

Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro. Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.
Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em ‘melhorar as fraquezas’ de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder/ técnico, que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele o mundo teria perdido todos esses talentos. 

sociedade
Alan Rabon
ovos
Lew Jensen

Seguindo este raciocínio, caso pudessem mudar o curso natural, os rios seriam retos não haveria montanha, nem lagoas nem cavernas, nem homens nem mulheres, nem sexo, nem chefes nem subordinados . . . apenas peças.
 

Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões ‘foi pra outras moradas’. Ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em cena e falou mais ou menos assim: “Estamos todos muito tristes com a ‘partida’ de nosso irmão Zacarias… e hoje, para substituí-lo, chamamos:… . Ninguém … pois nosso Zaca é insubstituível”

Portanto nunca esqueça: Você é um talento único… com toda certeza ninguém te substituirá!

“Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo…, mas posso fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso.”

“No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é…, e outras…, que vão te odiar pelo mesmo motivo…, acostume-se a isso…, com muita paz de espírito. ..”.
É bom para refletir e se valorizar!

Um bom dia….. insubstituível!!!!!

Ninguém é insubstituível”  por Célia Spangher

Recebi esse texto por e-mail, é de autoria da headhunter Célia Spangher. Ele já até foi publicado em alguns blogs, mas textos tão bons como esse precisam ser divulgados. Apesar de ser destinado ao mercado de trabalho, nada impede que sua mensagem seja ampliada para todos os setores da nossa vida. Além disso, achei o tema  bem adequado às íncriveis imagens das esculturas em cascas de ovos. Trabalhos, sem sombra de dúvida, insubstituíveis!

Aparando as arestas de si mesmo

Há um tempo atrás, li uma reportagem sobre a busca da felicidade, que um dos quesitos para ser feliz é sempre ter sonhos e objetivos para serem alcançados,  a medida que você os alcança, deve fazer novos projetos, a fim de manter-se motivado. 

 Melhorar como ser humano, evoluir como espírito. Acho que esse é o nosso maior desafio e principal objetivo. Buscar a perfeição é utopia, mas continuar buscando é o que importa.

 “Homens vencedores edificam pontes maravilhosas, que se tornam cartões postais no mundo inteiro, porém nem sempre dominam a arte de construir uma ponte entre ele e seu próximo, diminuindo a distância que os separa.” 

Sempre estive na busca pelo meu auto conhecimento,  em como aparar as arestas dos meus defeitos. Comecei a ler um livro ótimo sobre esse assunto, chama-se Reforma Íntima sem Martírios, da Ed. Dufaux, de Ermance Dufaux, psicografado por Wanderley S. de Oliveira. No livro, Ermance diz que nós não crescemos sem dores, mas uma são as dores do crescimento outras do martírio, da severidade com a qual nós tratamos o nosso mundo interior, esquecendo que somos humanos, que precisamos fazer nosso progresso sem pressa e  sem censurar nossos defeitos.

Quem busca o aprimoramento de si mesmo, tem como primeiro desafio o encontro consigo mesmo. Não existe reforma íntima sem dores, mas precisamos diferenciar as dores do crescimento  das dores decorrentes da nossa incapacidade de aceitar nossos defeitos. Jung dizia que “o único propósito da existência humana é acender a luz na escuridão do mero ser” 
Para acender essa luz, precisamos despertar o senso crítico liberto das amarras do orgulho, do egoísmo e do pessimismo.
A fim de evitar encarar o mal que em nós reside, usufruímos da ilusão de ser mais do que realmente somos. Assim continuamos a viver, mesmo que insatisfeitos. 
Porém, na tentativa de crescer espiritualmente, devemos evitar o martírio, a auto-punição por ser quem realmente somos. Sofrer faz parte do nosso crescimento, mas somente o sofrimento que educa, e não aquele oriundo da culpa.
No longo caminho em busca do conhecimento de si mesmo e da mudança de atitudes, existem alguns passos que devemos seguir:
  • – Postura de Aprendiz: Sempre há algo a aprender e conceitos a reciclar.
  • – Observação de Si mesmo: Conhecimento de nossas emoções, o não julgamento e auto-avaliação constante.
  • – Renúncia: uma verdadeira mudança íntima exige uma mudança de atitude em relação aos ambientes e costumes, mas também em opiniões e valores pessoais, que podem ser gerados pelo orgulho.
  • – Aceitação da Sombra: A mudança para a melhor, não implica em destruir o fomos, mas dar um melhor aproveitamento e direcionamento a tudo que conquistamos, inclusive nossos erros.
  • – Autoperdão: Perdoar as faltas, que cometemos e que gostaríamos de não cometer mais.
  • – Cumplicidade com a decisão de crescer: Somente assumindo com muita seriedade e disciplina, levaremos adiante a decisão de crescer e melhorar.
  • – Vigilância: ter a mente alerta e ativa sempre voltada para ideais enriquecedores.
  • – Oração: através dela, despertamos as forças nobres, que se encontram adormecidas e sufocadas pelos nossos descuidos de cada dia.
  • – Trabalho: dar utilidade a cada momento dos nossos dias é sublime investimento de segurança e defesa aos projetos de crescimento interior. 
  • – Tolerância: Há tempo para tudo e tudo tem o seu momento. 
  • – Amor Incondicional: aprender o auto-amor sem que este se transforme em orgulho ou martírio é o maior desafio do crescimento interior. Aprendendo a amar e respeitar a si mesmo, nos aproximamos de Deus.
  • – Socialização: fazer parte de grupos de pessoas interessadas em crescer e melhorar, é um ótimo incentivo para não se desviar do caminho do progresso interior.

Para conviver bem com o próximo, devemos conviver bem com nós mesmos. Adotar uma postura de paz no transcorrer de nossa metamorfose, garante o bem estar e a motivação necessárias para não nos desviarmos do objetivo de progredir.

Talvez nós não possamos usufruir dos benefícios do nosso próprio crescimento, uma vez que esse processo é lento e complicado. Mas, uma vez iniciado, podemos garantir o bem estar e uma vida plena àqueles que nos sucederem, uma vez que estarão livres do nosso legado de erros e arrependimentos.

Felicidade e merecimento

“(…) e o que semeia em abundância, em abundância também ceifará” – II Corintios, 9:6
Anote alguns caminhos para construir tua felicidade:
A superação das culpas.
O perdão incondicional.
O desapego de bens e afetos.
A consciência tranqüila.
Amar o trabalho.
Descansar somente o necessário.
Interessar pelo esclarecimento.
Aprender a gostar de si.
Erguer a caridade em teus passos
O bem do próximo.
O conhecimento de si.
A fé no futuro.
A paciência com o progresso pessoal.
A instrução libertadora.
O gesto incomum pelo bem de alguém.
O esquecimento das quedas
A vitória sobre os impulsos.
A tolerância incondicional com todos.
A fraternidade nas relações.
O dever bem cumprido.
A ausência do desânimo.
O otimismo incansável.
Como vemos, felicidade não é acontecimento de sorte ou escolha do destino.
É uma conquista do esforço permanente pela melhoria de si mesmo perante o próximo, a vida e Deus.
Felicidade é a soma do bem que semeamos, portanto, uma questão de merecimento.
Ermance Dufaux
Mensagem psicografada pelo médium Wanderley Soares de Oliveira, em 17 de novembro 2007, na SED – Sociedade Espírita Ermance Dufaux, em Belo Horizonte, Minas Gerais.



%d blogueiros gostam disto: